Vancouver, vida urbana com natureza

25/02/2018 | 2

Quando optamos por conhecer o Canadá já logo pensamos, ah temos que ir no inverno… afinal qual habitante de um país tropical não sonha em ver aquela paisagem toda branca digna de sonhos e filmes?

O nosso filho estava fazendo um intercâmbio de um ano em Vancouver aperfeiçoando o inglês. Uma dica aqui: o Canadá oferece cursos de inglês de alta qualidade por preços bem atrativos e mais baratos que outras grandes cidades do mundo.

Partimos por volta do dia 20 de dezembro, o frio no hemisfério norte já estava de lascar. O voo da Air Canadá é excelente, super recomendo viu gente. Espaço entre as poltronas bem razoável e serviço de bordo além da média para quem viaja na econômica.

Avenidas de Vancouver

Devido a grande distância do Brasil, não há voo direto. É necessário parar em Toronto e pegar outro voo, bem longo por sinal, em torno de umas 5 horas e meia, para Vancouver. Se preparem porque a viagem é um tanto cansativa.

Através do excelente site de buscas booking pesquisamos hotéis e resolvemos ficamos hospedados em Downtown Vancouver, próximo a Robson Street, famosa rua de lojas e restaurantes na cidade. Amei ficar nessa região, podíamos fazer absolutamente tudo a pé. Ali batíamos perna todos os dias em lojas como Zara, Lacoste, Urban Outfitters, Sephora, Victoria Secret, etc… e vou te dizer que os preços em algumas delas são tão atrativos como nos EUA.

Lindo contraste urbano x natureza

A cidade é linda, toda cercada por montanhas com florestas que, no inverno, ficam todas branquinhas… além de estar no nível do mar. Então aqui há o contraste do verde das montanhas, o azul do mar, o branco da neve e o sol! Ah esse eu poucas vezes vi na cidade! Sabiam que Vancouver é uma das cidades que mais chove no mundo? Mesmo assim ela é encantadora!

Vista do ferry boat

Tem um parque lindíssimo na cidade, aqueles de primeiro mundo mesmo, o Stanley Park, mas infelizmente pouco curtimos devido ao frio e vento gelado demais, talvez no verão seja boa pedida. Entretanto passamos um dia maravilhoso no Aquário da cidade que fica dentro do parque. É bem visitado e um ponto turístico famoso na cidade. Possui várias espécies de jelly fish gigantes! Há também muitos peixes marítimos do ártico entre eles a famosa baleia beluga. Minha filha ficou encantada! Para crianças é diversão na certa!

O Aquário é todo bem sinalizado e possui diversos shows, não deixem de conferir os horários.

jelly fish no aquario

Outro passeio turístico bem concorridos é o Capilano Suspension Bridge Park, é um lindo parque encravado nas montanhas que circundam a cidade, famoso pelas suas pontes suspensas em cabos de aço, dentre elas a maior possui 137 metros de extensão e a 70 metros de altura onde foi filmada algumas cenas do famoso filme `Indiana Jones`. Gente é incrível passar por esta ponte, ela ainda balança bastante… dá um medinho daqueles. Mas a vista da travessia encanta qualquer mortal. Depois passeie pelo parque e por suas imensas sequóias e outras espécies endêmicas.

Entrada principal de Capilano Suspension Bridge

Capilano Bridge

Pontes pelo parque

Ali mesmo tem um café e uma lojinha. O acesso ao parque também é bem tranquilo, do centro de Vancouver pegamos um ferry boat que atraca em um terminal de ônibus. Embarque no ônibus de mesmo nome do parque e pronto, só curtir a natureza!

Caminhos e trilhas

Waterfall

Fazendo este mesmo percurso há um outro ônibus que te leva um pouco mais para cima da montanha do Capilano Suspension Bridge Park, estou falando de Grouse Mountain, a pista de esqui oficial de Vancouver. Ela fica há aproximadamente uns 10 minutos do parque.

Lift para Grouse Mountain

Grouse Mountain é um parque  de entretenimento ao ar livre tanto no verão como no inverno para os canadenses. Chegando no ponto final você embarca num bondinho e sobe um teleférico bem íngreme que te deixa na base central onde fica o restaurante com uma vista de tirar o fôlego.

Quando fomos havia muuuuita neve e tenho que compartilhar com vocês que foi exatamente ali que tirei as melhores fotos de montanhas de neve da viagem. Pois lá de cima se tem uma vista incrivelmente maravilhosa de toda Vancouver e do Oceano Pacífico. Passamos o dia patinando no gelo, andando de trenzinho, vendo esculturas de neve e tentando esquiar né… só tentando pois todas as tentativas foram um fiasco!

Vancouver ao fundo… lindíssimo visual

Confesso que aqui merece um parênteses… aprender a esquiar não é nada fácil.

Vistas de Grouse Mountain

Entretenimento e artes na montanha

Pessoas me disseram que você só começa a curtir este esporte depois da sua segunda ou terceira viagem para a neve. Ou ainda que deveríamos ter feito aulas, mas como fomos na altíssima temporada os preços eram impraticáveis!! Tentamos na raça mesmo e não conseguimos. O meu marido depois do quinto dia esquiando entre Whistler e Grouse Mountain começou a sentir uma pequena evolução, entretanto já era hora de voltar…kkkkk. Bom vai ficar para a próxima aventura na neve!

Grouse Mountain

Vista noturna de Grouse Mountain com Vancouver ao fundo

Separe uma manhã para visitar o mercado central da cidade, o Granville Island Public Market, que fica numa antiga região industrial e degradada que foi lindamente reconstruída, há ali muitos restaurantes, lojas, uma cervejaria, uma marina entre outras atrações. Ele fica a beira mar numa ilhota acoplada a cidade. O acesso de ônibus é bem simples e rápido. É bem agradável este passeio.  

Ah uma curiosidade… vocês sabiam que Vancouver é a cidade do continente americano mais próxima da Ásia, portanto a influencia na culinária e cotidiano oriental é muitíssimo presente nesta cidade.

Frutos do mar no Granville Market

Deck do Granville Market

Passamos a noite de reveillón no Top of Vancouver Revolving Restaurant, é um roof top giratório com uma vista incrível da cidade! Entretanto não vimos fogos… meio decepcionante para nós brasileiros que amamos esta celebração! Eles consideram o reveillón apenas como um jantar diferenciado e nada mais.

Top of Vancouver view

Um passeio a pé pelo centro antigo da cidade, mais conhecido como Gastown, para conferir o famoso relógio a vapor também vale bastante a pena. O cenário remete a Londres, com prédios de tijolinho a vista e amplas janelas, é o cenário ideal para tirar fotos além de contar com lojas de souvenirs, bares e restaurantes.

Voltando ao relógio, ele é fácil de ser encontrado por ficar numa das principais esquinas de Gastown além de ter uns 5 metros de altura. E, mesmo tendo sido construído em 1875 ele está lá há prova do tempo.

Gastown e seu famoso relógio a vapor

Bom gente,  estes foram os passeios que fizemos nos dias em que estivemos em Vancouver, note que no meio da viagem passamos cinco dias em Whistler, uma das melhores estações de ski da América do Norte, há apenas 1 hora e meia de ônibus do centro da cidade. Este foi o ponto alto da viagem. Se quiserem saber mais sobre Whistler clique aqui.

Se você quiser saber um pouco mais sobre o Canadá, não deixe de conferir o relato feito pelo nosso filho que morou lá e visitou na primavera/verão o tão famoso Parque Nacional de Banff, na Provincia de Alberta onde estão localizadas as Rocky Mountains, clicando aqui.

 

  

 

 

 



Booking.com

Escrito com carinho por
vivendoavida

2 Comentários

  1. Suzy Freitas disse:

    Sempre que penso em visitar o Canadá, a primeira cidade que me vem a cabeça é justamente Vancouver! Essa ideia de um destino urbano com possibilidade de explorar a natureza é muito atraente. Mas não teria coragem de visitar no inverno. Sou muito sensível ao frio! Tentaria outono ou primavera. Adorei as dicas e o post já está salvo para uma vigem futura. Parabéns!

    • vivendoavida disse:

      É realmente incrível essa mistura! Não somos muito fãs de frio também, mas como nosso filho estava morando lá, fomos passar o natal com ele. Mas com certeza é um lugar lindo em qualquer estação do ano! Obrigada pela visita e ficamos felizes que poderá servir de inspiração para você! Bjs


Deixe sua opinião!

Cancelar Resposta