Bate e volta no Vale do Loire

21/01/2018 | 0

O Vale do Loire é uma famosa região francesa de inúmeros castelos e palácios medievais.

Como íamos fazer um bate e volta, saímos bem cedo de Paris de carro alugado através do rentalcars, o que foi excelente. Super recomendado! Mas mesmo assim o horário não foi impedimento para que pegássemos trânsito… o famoso trânsito parisiense… Gente é inacreditável como tem transito por todo o lado em Paris!  Mas sonhando com os locais abaixo, tratamos de acelerar!

Jardins de Cheverny

Castelo de Chambord

Entrada principal de Chenonceau

Gostariamos de deixar apenas algumas observações sobre a nossa experiência com aluguel de carros em Paris. O aluguel em si é bem tranquilo, efetuamos a reserva daqui do Brasil através do site br.autoeurope.com, que foi o mais barato que encontrei.

Retiramos o carro na estação de trem Gare Du Lyon, não foi necessário a PID – Permissão Internacional para Dirigir – conseguimos alugar somente com a CNH brasileira. Mas eu acho bom que providenciem a PID antes de ir, se a idéia for alugar um carro, pois ouvi dizer que há locadoras que exigem tal documento.

Ficamos dois dias e uma noite com o veículo, então outra preocupação que tivemos foi onde estacionar o carro durante a noite?

No próprio dia procuramos no google garagens públicas perto de onde estávamos. Assim que localizamos, já efetuamos a reserva da vaga, colocando o horário de entrada, de saída e o pagamento via cartão de crédito. Minutos em seguida já recebemos um e-mail com a senha de acesso ao estacionamento. Deu super certo, foi bem tranquilo. É bom fazer todo este processo antes mesmo, pois não há um atendente em nenhum destes serviços básicos. Tudo funciona eletronicamente.

Outra dica importante é sobre o abastecimento do carro, uma vez que pegarem estradas, procure abastecer sempre nos grandes postos de combustíveis ao longo da auto estrada. Não deixe para abastecer em cidades pequenas que muitas vezes nem o cartão de crédito internacional é aceito e o horário de funcionamento é reduzido.

Sobre os pedágios funcionam assim: logo que ingressamos na auto estrada retiramos um cartão de pedágio que só será pago quando saímos da auto estrada, ou seja, o valor vai variar conforme o quanto que você rodou na estrada. E cuidado, no ato do pagamento, há algumas cancelas que só aceitam dinheiros e moedas e outras que só aceitam cartões de crédito. Fique atento! Nem preciso dizer que passamos algumas roubadas até aprender tudo isso né … rsss

Vistas da estrada

Bom, vamos voltar a nossa ida a o Vale do Loire.  Já havíamos selecionado uns 2 ou 3 castelos que gostaríamos de visitar mas não saberíamos se haveria tempo suficiente. Creio que este seja o número máximo de castelos para se visitar num só dia.

Arredores entre um castelo e outro

Optamos primeiramente pelo maior e mais grandioso da região do Loire, o Chateau de Chambord. Acho que gastamos mais ou menos umas duas horas e meia do centro de Paris. Estávamos com o GPS do celular então o caminho é bem tranquilo. Há um grande estacionamento no local, bilheteria e loja. Paga-se uma taxa e já se adentra aos jardins. O Castelo é realmente muito grande, o tamanho impressiona mas por dentro ele é meio vazio, ou seja, não há decorações. O interessante aqui são os grandiosos jardins como já é de costume em toda a França, a muralha que remete à época medieval em que foi construído e a escadaria interna de dupla hélice, são duas escadas em formato de caracol que nunca se encontram, quem sobe por uma nunca encontra quem desce pela outra. É bem curioso.

Chateau de Chambord

Escada caracol interna

Não deixem de ir nas varandas na parte alta do castelo para bater fotos maravilhosas!

Vista da varanda superior do castelo

Detalhes da arquitetura do Castelo de Chambord

Em Chambord eles também disponibilizam, pagando uma taxa, o áudio guide em formato de tablet de modo que cada sala que se entra, é possível visualizar a decoração na época. Nos divertimos horas com isso. Há também um joguinho de caça. Nem preciso dizer que as crianças ficaram mega entretidas neste Chateau.

Tomamos um sorvete pois estava realmente muito quente e partimos para uma visita rápida no Castelo de Cheverny, o único dos três que visitamos que há bastante mobília da época muito bem retratada.

Chateau de Cheverny

Jardins de Cheverny

Uma outra curiosidade deste castelo é que pertence a mesma família desde quando foi construído entre 1625 e 1634. E mais interessante que isso, a família que é proprietária mora no castelo atualmente. Por causa disso esta decoração que citei acima permanece muito fiel, muito pouco alterada.

Decoração interna

Aposentos de Cheverny

Sala das Armas

Riqueza – o mais bonito internamente – dos 3 que visitamos

Saindo de lá partimos rumo ao o famoso Castelo das Sete Damas ou Chateau Chenonceau, o mais florido e de jardins encantadores. Bom gente acho que já deu para perceber que somos encantadas com plantas e flores né… rsss

Chateau de Chenonceau

Havíamos levado lanches já pensando em um piquenique e ficamos mais felizes ainda quando encontramos uma área propícia, com mesas e tudo, bem anexa ao Castelo.  

A área é bem gostosa pois fica ao lado de um córrego repleto de aves e patos. Foi delicioso!

Area de Piquenine de Chenonceau

Depois se passa por uma loja, compra-se os tickets e pega-se um caminho todo arborizado até chegar no Castelo.

Preste atenção do lado esquerdo há um labirinto de grama muito divertido!

Chenonceau é todo cercado por águas, há até um passeio de barquinho que parece ser bacana, entretanto não fizemos, preferimos nos perder pelos jardins repletos de flores.

Jardins rodeados por água

Torre

Chenonceau sob águas

O interior é todo decorado com peças da época meio “fake”, acho que foi a única parte que não curtimos muito, mas suba até as varandas superiores e mais uma vez, tire lindíssimas fotos!

Interno do Castelo

Há um restaurante – café do lado direito do castelo que parece ser bem simpático.

Vista do restaurante nos jardins do castelo

Esqueci de citar que entre um Castelo e outro e em toda a região do Loire passamos por diversas aldeias medievais e campos intermináveis de girassóis.

Campos de girassóis na estrada

Aldeias no entorno

Parece que estamos em um filme né!

É uma região com muitos castelos, mais de 20!!! Entretanto para um bate e volta até que conseguimos fazer bastante coisa! Voltamos tarde da noite para Paris.

Ainda ficou faltando Amboise, Blois, Villandry, etc. precisamos voltar para completar o passeio. Ainda aconselhamos dormir em pousos nestes vilarejos medievais para poder aproveitar melhor esta linda região!

Super recomendado!

Se quiserem dicas do mais importante castelo frances, o Chateau de Versailles, clique aqui, e confira também nossas dicas de Paris!

Escrito com carinho por
vivendoavida

Nenhum Comentário


Deixe sua opinião!